Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

folhasdeluar

folhasdeluar

Sedento de tempo...

Largos prados se espraiam nos olhos verdes do espanto

Inacessíveis infinitos acotovelam-se nas esquinas das palavras

Luzes feitas de sombras...sombras feitas de eternos anseios

O galo anuncia a manhã e acaba a insatisfação da noite

Estridente luz...fino pano..flor de névoa

Combalidos sorrisos espreitam nos aquedutos da miragem

Lanças trespassam véus de seda..misteriosos como cápsulas de memórias

Mãos enjeitam mistérios..secos como granitos ao sol alado do deserto

É tarde..deslizo pelo vento..descubro a esfinge...sedento...

Sedento de tempo...