Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

folhasdeluar

folhasdeluar

Sem pensar em nada!

Há um fogo brando que me ausenta os dias

Sinto uma breve febre de ser luz

Assomo à varanda que me mostra o exausto sonho

Onde sopra um cansaço de maresia

E assim...firme...ali estou...

E assim firme...ali descanso...

Pousam os meus olhos na folhagem das garças

Deslumbra-se a minha alma com tudo o que me escapa

E firme ali fico...como se não ficasse

Despojos de mim sopram pelas horas

O meu corpo ancora nas margens dos telhados

E das janelas saem brilhos avermelhados

O sol quer ser um joalheiro de preciosas luzes e de fados

Na distância brilham águas estreladas

Prata...cinza...branco... salgado que veste a vida das gaivotas

Daqui...lanço os olhos às memórias

E vejo-me...descalço....feliz...neste rio onde me banhei

Sem pensar em nada!