Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

Só para te amar.

A vida mistura-se no corpo

Mas eu nuca quis ser a clareira a gruta ou a esteva

Nem quis ser a sombra que divide a claridade

Nunca quis ser o círculo do naufrágio

Nem o nome que não dizes.

 

A vida mistura-se nas ruas

Mas eu nunca quis ser mais que um barco

Nunca quis ser mais do que um clamor

Nunca quis ser mais do que um rosto

Que renasce em cada recanto do poente

Só para te amar.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.