Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

folhasdeluar

folhasdeluar

O preço do nada

Ardem-me os olhos em cósmica ternura Mas neste imenso céu de corvos Imagino-me a beijar a carne dos astros A difundir a minha maneira de não estar E a aceitar pagar o meu preço de homem (...)

Alucinação

Cumprir a alucinação da vida Entender a candura da fatalidade Saber a aritmética da sorte...ou do azar Conservar o porte da luz... E sentir no peito a queda das flores vermelhas das (...)

Porque somos água.

A vida continua a escrever-se mesmo quando estamos sentados ou pensativos. A vida caminha por becos e saguões, por luzes e miradouros, por jarras  onde camélias de plástico disfarçam a (...)

Só se morre uma vez

O fim da vida torna igual a vida longa à vida breve. Efectivamente, de duas coisas que já não existem, nem uma é melhor nem a outra é pior; nem uma é mais longa nem a outra mais breve. Que (...)

É tarde..

É tarde..o silêncio cresce...a boca devora a ignorância do vento Hoje não quero ver o sol...hoje quero ser o sol Lamento...mas não posso iluminar o abandono dos outros Hoje apenas (...)

O darwinismo social

A notícia do dia é que há em Portugal cerca de 2 milhões de pobres. Chegou-se à conclusão, de que já não basta ter emprego para se sair da pobreza, porque os ordenados miseráveis que (...)