Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

Terra despida.

Tu que amoleces os sonhos em charcos de lama

Que secas a pele na quietude colérica dos dias

Acorda a carne...

Alimenta essa tua imberbe placidez

Com a secreta secura das lágrimas

Com a virtude perdida...num poço de fundo opaco

Onde a luz não chega...e as estrelas não encontram espaço

Despedaça o teu corpo nessas escuras estradas

Dobra este sol com a tua implacável vontade

Não deixes que os rios sequem nas tuas mãos

 

E..mesmo que os olhos tremam como vagabundos do silêncio

 

Guarda o teu segredo na terra despida.

 

Ai este espanto a calar a verdura do vale

Ai esta pena de pedra a estalar na carne

E este sussurro da luz a ecoar no coração

E este frio a entrançar a pele

Estas asas de grito a estalar na lonjura do espaço

Ai como eu ardo

Como fumega a minha nostalgia

De não ser mais que uma pedra

E não poder voar...

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.