Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

folhasdeluar

folhasdeluar

XXXV


Passou o vento pelo silêncio da vida...sempre em frente...segue


tu que escreves no vento nítidas órbitas...segue..sempre em frente


pela tua tua boca perpassam palavras..maravilhosas...sombrias...presas no começo de ontem


dorme...acreditas que no céu se planta a escuridão...nítida escuridão


luz e neve presa num galho de árvore decrépita...salta sobre todas as folhas..rebentos


rebentos que voltarão a ser folhas..bocas que voltarão a ser beijos...dias desfocados


do trigo rebenta a vida..dispersos grãos nas searas..sal dorido..sol cansado...amor


as tuas mãos tocam as minhas pálpebras...ansiosas pálpebras...voltear de andorinhas


continua...espalha a tua mão sobre mim..segura-me...sou o teu rebento...


sou a planta que vive na escuridão..sou o Outono e os dias..os lábios intocados


sou o orvalho que vive na luz...cacimba matinal...chuva deslizante


que apanho com as mãos voltadas para o vento...